sábado, 19 de julho de 2008

a instrução dos amantes

Há algo de curioso neste livro de Inês Pedrosa. O livro começa com a notícia de uma morte e o enterro da pessoa que morreu. O livro é curto, cento e tantas páginas e bem no final ela descreve a tal morte, uma coisa banal e corriqueira afinal. Mas além da morte no livro há sexo, amores e desamores. Carlos Dummond já havia dito que o amor é primo da morte (e da morte vencedor, otimista que é, ele continua). No livro de Inês Pedrosa há vários trechos longos que são como vislumbres de um enredo maior. Ela vai e volta no tempo, testando possibilidades de futuro para seus personagens ou desnudando segredos do passado deles. Há homens que habitam este livro, mas as personagens fortes e seminais são sempre as mulheres: Cláudia, que se apaixona por Dinis, não é exatamente correspondida no amor, apenas no sexo; Isabel, mesmo esbofeteada acaba por amar Felipe (ao menos por uns tempos); Maria Créu, vê as coisas com os olhos já na velhice, mas que dá sua receita para algo próximo da felicidade nesta vida: "amar muito, muitíssimo"; Ana Carolina, ama um sujeito de um outro país, de uma outra língua, mas que sofre sozinha, criticada pelas amigas. A amiga que morreu aparece vez ou outra, pontuando as escolhas das demais. O livro se passa nos tempos da revolução dos cravos, quando a sociedade portuguesa mudava de valores rapidamente. É um livro que mostra as descobertas que fazemos ao amadurecer-nos. Gostei. Nestes tempos de união ortográfica entre Brasil e Portugal tive um verdadeiro assombro com a quantidade de palavras inusuais do português contemporâneo utilizado pela autora. Claro, que sou mesmo um anão em termos de literatura portuguesa, mas um dicionário e o ritmo da leitura resolveram os problemas. Belo livro, da safra feminina que Cristina, senhora das idéias fortes, mostrou que eu deveria desbravar, afortunado que sou.
A Instrução dos Amantes, Inês Pedrosa, Editora Planeta do Brasil, 1a. edição (2006) brochura 15.5x22.5cm, 168 pág. ISBN:978-85-766-5166-1

Um comentário:

Bianca De Vit Begrow disse...

Adorei teu olhar sobre "A Instrução dos Amantes". Adoro Inês Pedrosa. Já leste "Fica comigo esta noite" ou "Fazes-me falta"? Valem a pena!
Beijo carinhoso! Continuarei freqüentando "tuas resenhas"...