quinta-feira, 26 de novembro de 2015

um arado rasgando a carne

O Cláudio B. Carlos chama suas histórias reunidas nesse livro de narrativas (e ele é o senhor do livro, tem razão, claro) mas eu, ai de mim, escravo de mim mesmo, devo classificá-lo nas categorias que inventei tempos atrás ao criar o "Livros que eu li". Registrarei "Um arado rasgando a carne" na cota dos livros de contos. De fato o Cláudio narra/inventa um mundo muito particular e reúne nele 29 causos curtos, curtíssimos até, que congelam estados d'álma, partilham reflexões, descrevem sonhos de passagem da noite para o dia, dialoga com o leitor de uma forma que aqueles pensamentos parecem cristalizar-se ali na hora mesma da leitura. Cláudio sabe dominar a escatologia feroz de algumas histórias, emular uns pastiches ou causos gáuchos (divertidíssimos), tratar da memória sem ser piegas, inventar imagens fortes e fazer os bichos falarem (com mais propriedade e tino que os homens toscos que o leitor comum conhece). Quando ele sai do cenário campeiro e migra para o território urbano o tom é mais sombrio, pesado. Sua erudição (digamos assim, talvez ele não goste de explicitar tanto seu domínio da tradição literária e da cultura) vaza o tempo todo e o leitor encontra no narrador/autor alguém que conhece mitologia (há uma releitura maravilhosa de uma história budista ); o mundo dos livros; a história gauchesca; sabe enxergar bem as complexidades do mundo contemporâneo. Bom livro, boas histórias.
[início: 18/09/2015 - fim: 21/11/2015]
"Um arado rasgando a carne: narrativas", Cláudio B. Carlos (CC), São Paulo: Clube dos autores, 3a. edição, revista, (2012), brochura 10,5x14,5 cm., 72 págs., sem ISBN.

2 comentários:

Cláudio B. Carlos disse...

Bah. Muito obrigado pela leitura, muito obrigado pelas palavras, pelo carinho. Grande abraço.

Hell F. disse...

Adoro causos curtinhos, gostei da indicação.

Abraços <3