terça-feira, 3 de agosto de 2010

encontros com 40 grandes autores

Talvez exatamente por conta de sua estúpida diagramação a capa deste livro conseguiu chamar minha atenção. Descobri rapidamente que "Leya" é apenas o nome da editora. Há que se ter paciência com um designer que se acha criativo. Pensei também que talvez se tratasse de uma coletânia das falsas entrevistas feitas por um jornalista que havia sido desmascarado naquela época mesmo (mas não, o sujeito que inventava entrevistas - e que foi desmascarado por Philip Roth - era um italiano, Tommaso Debenedetti). Bueno. Neste livro encontramos não exatamente quarenta entrevistas, mas quarenta relatos de encontros com escritores de ficção e de não-ficção, encontros recentes, realizados nos últimos dez anos no máximo. Gostei de ler este livro principalmente por conhecer apenas um terço dos entrevistados e do fato de muitos dos que não conhecia terem me impressionado favoravelmente (que ambição tola é mesmo tentar conhecer tudo o que se escreve e se publica). Conhecer algo sobre o processo de criação destes autores nos torna melhores leitores (mesmo que nestas entrevistas isto seja naturalmente fragmentado ou ainda descontextualizado). De qualquer forma livros deste tipo são muito melhores que manuais de estilo ou oficinas de criação literária, sempre eficazes sendeiros para a pasteurização, seja do estilo ou das idéias. A revisão do texto deixou passar umas bobagens de tradução (coisas como "checador" para que eu acredito ser "revisor" - uma dupla ironia afinal de contas, ou "divulgador" para que talvez fosse apenas um "relações públicas"). Nas entrevistas o jornalista sempre tem a palavra final, desnudando aspectos que ficaram cifrados, acrescentando algum sarcasmo em seus comentários. A bem da verdade boa parte do que se faz em nome da isenção no jornalismo é mesmo moralmente injustificado, mais isto já sabíamos. [início 22/05/2010 - fim 19/07/2010]
"Encontros com 40 grandes autores", Ben Naparstek, tradução de Elisa Nazarian, editora Leya Brasil, 1a. edição (2010), brochura 16x23 cm, 252 págs. ISBN: 978-85-62936-22-7

Um comentário:

Djabal disse...

Deixei o volume de lado pela capa, e a maneira publicitária com que ela foi moldada. Obrigado pela dica, vou seguir a sua sugestão. Abraços.