segunda-feira, 17 de agosto de 2009

discurso do urso

O texto curto de "o discurso do urso" faz parte do maravilhoso "Histórias de Cronópios e de Famas", que o argentino Julio Cortázar publicou em 1962 e que todos, jovens, adultos ou anciãos, meninos e meninas de qualquer idade, deveriam ler uma vez ao menos na vida. Emilio Urberuaga, um artista plástico espanhol, ilustrou (e teve a idéia do livro), e Leo Cunha, um mineiro, o traduziu para o português. A editora Record o publicou em homenagem aos 25 anos de morte de Cortázar. Segundo consta na apresentação do livro o texto é o primeiro exercício do autor com temática infantil e foi dedicado ainda em 1952 aos filhos de um pintor francês chamado Eduardo Jonquières. Na história um urso vermelho conta suas andanças noturnas pelos canos dos prédios e sua relação com os seres humanos que percebem os ruídos que ele produz. É uma bela historieta para ser lida para as crianças antes de dormir nas noites frias de um inverno ou para discutir com estas mesmas crianças em tardes em que a chuva nos prende dentro de casa, sem ter mais o que fazer. Muito bonito mesmo. [início 16/08/2009 - fim 16/08/2009]
"O discurso do urso", Julio Cortázar, tradução de Leo Cunha, editora Record (1a. edição) 2009, capa-dura 21x28, 28 págs. ISBN: 978-85-01-08499-6

Um comentário:

Roger Jacquerie disse...

estes sons pelos canos só poderiam ser júlio fazendo letras; sempre ótimo!
Obrigada.
J. Vogel (www.opassaro.com)