quinta-feira, 3 de setembro de 2009

cidade dos deitados

Comprei este livro para dar de presente, mas quem disse que eu consigo ter um livro em mãos e ao menos não folheá-lo? É um livro para jovens mais que para crianças e um livro que trata da morte com muito humor. As ilustrações são muito apropriadas. Elizabeth Tognato se apropriou da simbologia dos grupos góticos, punks e metaleiros de São Paulo (costumeiros frequentadores dos belos cemitérios que ficam na rua da Consolação, na Cardeal Arcoverde e na Doutor Arnaldo). Estes cemitérios são verdadeiros museus ao ar livre, repletos de esculturas representativas de vários estilos e épocas. Ao mesmo tempo passear por eles é passear um tanto pela história recente de São Paulo e do Brasil. Este livro faz parte de uma coleção de títulos voltados para o público infanto-juvenil chamada Ópera Urbana. São livros que vem acompanhados com libretos realmente didáticos, onde se pode aprender um pouco sobre um assunto sem os aborrecimentos de um processo pedagógico tradicional. A autora Heloisa Prieto se confessa uma admiradora de escritores sombrios (digamos assim) como Edgar Allan Poe, e consegue criar uma boa história (um curto conto na verdade) que se sustenta sem maiores problemas. Vou inventar mais motivos para presentear os filhos de meus amigos e ler os outros títulos desta coleção, assim mato um tanto as saudades da velha São Paulo dos campos de Piratininga e também aprendo algo novo. [início 18/08/2009 - fim 19/08/2009]
"A cidade dos deitados", Heloisa Prieto, ilustrações de Elizabeth Tognato, editora Cosac Naify e Edições Sesc SP (1a. edição) 2009, capa-dura 16,5x22, 60 págs. ISBN: 978-85-7503-296-1

Um comentário:

Natália C. Diacoyannis disse...

Parece um livro legal, pela capa e pelo teu resumo..