sexta-feira, 27 de outubro de 2017

pode não ser o que parece

"Pode não ser o que parece" deve algo ao Freaknomics, livro de sucesso popular sobre economia dos anos 2000, assinado por Steven D. Levitt e Stephen J. Dubner, mas tem predicados suficientes para ganhar sozinho seu espaço. Samy Dana e Sérgio Almeida são dois jovens e respeitados professores universitários, navegantes no mundo áspero das finanças, negócios, consultorias, educação e jornalismo, sempre fazendo uso de teorias econômicas (se é que elas se adaptam à realidade bizarra deste nosso Brasil). O livro deles discute alguns casos onde as escolhas que fazemos em nosso dia a dia, tanto aquelas em grande escala quanto aquelas de pouco valor, escondem na verdade fundamentos econômicos bem conhecidos, ou ao menos bastante estudados por pesquisadores atualmente. Eles alcançam fazer isso fazendo uso de linguagem simples e sem malabarismos teóricos impenetráveis a leigos. São apenas dez casos, dez propostas para argumentação. Primeiro um assunto é brevemente apresentado e então progressivamente discutido, num método socrático (mas sem diálogos). Funciona bem. Os temas são variados (como a vida, claro). Eles fazem considerações sobre drogas e regulação; sobre escolhas afetivas; sobre a educação dos filhos; a busca do santo graal da felicidade; a razão de termos amigos; o auto entendimento do que seja sucesso; a função do ambiente - agentes sociais e acasos naturais - em nossas ações; a capilaridade da opinião de terceiros, através das mídias sociais, na validação de nossos atos; sobre nossa condição humana, que intui, racionaliza, acerta, erra, se culpa e sublima, num "Nec spe nec metu" às avessas; sobre como somos competitivos e colaborativos, como alternamos grandeza e miséria (palavras minhas, não deles, bem mais otimistas e menos cínicos do que eu). Assim como no livro de Levitt e Dubner as argumentações de Dana e Almeida não são achismos simpáticos, opiniões validadas por egotrips e redes ideológicas, mas sim fruto de consolidado entendimento acadêmico sobre os temas. As referências bibliográficas estão ali no final do livro. São 75 dignos papers, mas eu duvido que 1% dos leitores leigos do livro tenham interesse de ir adiante e lê-los (alto lá!, novamente aqui é meu irascível humor falando). Livro fundamental para quem queira entender melhor o processo de tomada de decisões que fazemos cotidianamente (pois aqui é Brasil, pôrra!). Vale!
Registro #1229 (crônicas e ensaios #217)
[início: 20/10/2017 - fim: 25/10/2017]
"Pode não ser o que parece: o que traz felicidade, com quem se casar, quais amigos ter ou como a ciência ajuda você a tomar as melhores decisões", Samy Dana e Sérgio Almeida, Rio de Janeiro: Objetiva / Editora Schwarcz (Grupo Companhia das Letras), 1a. edição (2017), brochura 14x21 cm., 175 págs., ISBN: 978-85-470-0047-9

Um comentário:

Sergio Almeida disse...

Fico feliz que tenha apreciado a leitura do livro Aguinaldo. Muito obrigado por ceder seu tempo para escrever essa tão gentil quanto detalhada resenha. Abraço